Na escola funciona assim: conselhos de classe avaliam se o aproveitamento dos alunos é bom, regular ou ruim. Volta e meia essas avaliações são entremeadas por alguns comentários acerca das dificuldades variadas na vida pessoal desses alunos. No final das contas, a sensação que fica é que se não se resolver as questões exteriores à escola, o aprendizado continuará sendo ruim.

No Mc Donald’s funciona assim: eles espalham restaurantes igualzinhos por todo o mundo e fazem apenas algumas adaptações culturais pontuais. Chegam no Brasil, colocam nos restaurantes lixeiras com o dizer “obrigado” e conseguem tornar o ato de jogar o lixo na lixeira algo que confere status numa sociedade tão acostumada a jogar tudo que puder no chão das ruas.

Se os caras que criaram o Mc Donald’s se inspirassem nos conselhos de classe eles não sairiam de sua cidade. Será que se as escolas se inspirassem no Mc Donald’s os conselhos de classe seriam diferentes?

Será que na maior parte do tempo não pensamos as questões atuais dentro de um jaula cognitiva?