Hoje estar estabelecido e cheio de certezas é mais perigoso do que mergulhar no desconhecido. O número de pessoas em busca de empregos públicos é grande, mas outra parte da nossa geração Y vive mesmo de mergulhar no desconhecido. É bem verdade que as nossas próprias inquietações por vezes nos agridem e nos colocam contra estruturas há muito tempo estabelecidas e pouco dispostas ao novo

Mas o pior dos mundos hoje, seria sentir-se estabelecido e cheio de certezas aos 20 e poucos anos. Quem assim se sente, provavelmente encerrou uma próspera carreira de liderança que vai desabrochar nos próximos 25 anos. Trabalhamos em rede, improvisamos tão simplesmente quanto respiramos, nossas múltiplas experiências nos conduzem a um alto grau de adaptabilidade.

A complexidade de uma vida cada vez mais planetarizada está nos preparando para exercer mudanças de impacto nos próximos anos. As organizações atuais sabem que precisam cada vez mais ser capazes de manipular o seu próprio DNA realizando mudanças constantes na sua lógica de jogo. O que falta? Líderes capazes de realizar permanentes mudanças.