A título desse post é uma frase de Albert Einstein. Essa frase reflete o uso cada vez maior de números para interpretar a realidade e também para inventá-la, justificando aportes milionária para sabe Deus onde, ou para manter conflitos armados. O perigo representado pelas estatísticas é o tema do livro Sex, Drugs, and Body Counts (“Sexo, drogas e contagem de corpos”, numa tradução livre), organizado pelos cientistas políticos Peter Andreas e Kelly Greenhill. O texto mostra, entre outras coisas, como as organizações vão repassando dados sem ao menos saber com exatidão de onde vieram. Os dados vão sendo “retweetados” indiscriminadamente.

Veja mais aqui.