Em primeiro lugar, uma organização anti-inovação espera que o novato demonstre disposição para se enquadrar em suas crenças, normas e mecanismos de controle. E se mesmo assim ele pensar algo diferente e se articular com outros comandados, ele é sobrepujado por um outro mecanismo que se baseia na permanente troca de ideias entre os líderes de um grupo, que vão chamar isso de liderança compartilhada.

Na prática, a liderança compartilhada nessas organizações funciona como um constante reforço de posições, utilizando-se inclusive do artifício da fofoca para fazer a contenção de movimentações internas.