Em todos os filmes que assisti recentemente sobre heróis, os caras são jovens, com muito talento e potencial e em crise de identidade. Parece que essa aceitação de si, e também social, só virá nos momentos de crise quando as gerações anteriores não mais conseguirem dar conta do recado.

E esses momentos virão, mas antes de vencer esses monstros externos, a nossa geração precisará vencer seus próprios monstros que são suas dúvidas acerca do futuro, além de claro aturar uma grande parte da geração anterior que não reparte a direção do volante com quem não aceita o continuísmo e quer ruptura no jeito de fazer as coisas. O tempo dirá.